segunda-feira, 17 de abril de 2017

Memórias de Fotografias

Eu acho que as fotos são consideradas memórias, podem ser tristes ou alegres, mas uma pessoa acaba sempre por as ver e relembrar outros tempos, e pensar se era capaz de mudar tudo, ou se faria
a mesma coisa que tinha feito, bem, da maior parte que se lembrar. São essas fotos que nos marcam, quer sejam tiradas muitas vezes para ficar como queremos, ou as divertidas em que todos estão a fazer caretas. Pessoalmente eu gosto mais de tirar as que eu gosto de chamar espontâneas, que é quando as pessoas estão distraídas. A fotografia pode ser considerado um hobbie, ou uma profissão que se adequa as novas tecnologias, mas acho que nunca deixará se existir, caso isso acontece há-de ser triste e surreal.

Aqui vos deixo com o conceito de fotografia.

Conceito de fotografia:
A fotografia é o processo e a arte que permite registar e reproduzir, através de reacções químicas e em superfícies preparadas para o efeito, as imagens que se tiram no fundo de uma câmara escura.

O princípio da câmara escura consiste em projectar a imagem que é captada por um pequeno orifício sobre a superfície. Desta forma, o tamanho da imagem é reduzido e pode aumentar a sua nitidez.

O armazenamento da imagem obtida pode realizar-se numa película sensível ou em sensores CCD e CMOS ou memórias digitais (no caso da chamada fotografia digital).

O daguerreótipo, inventado por Louis Daguerre em 1839, é considerado o precursor da fotografia moderna. Daguerre utilizava uma camada de nitrato de prata sobre uma base de cobre. O positivo era projectado em mercúrio e a imagem era fixada ao introduzir a placa numa solução de cloreto de sódio ou tiossulfato sódico diluído.

George Eastman foi um grande impulsor da fotografia quando, em 1888, apresentou a primeira máquina fotográfica Kodak com rolo de papel fotográfico. Esta técnica substituiu as placas de vidro. Outro passo importante teve lugar em 1948, com o lançamento da técnica Polaroid que permite revelar as fotos em apenas um minuto.

Hoje em dia, as fotografias costumam ser retocadas com software (por computador), que elimina imperfeições e realça as cores, por exemplo.

É importante ter em conta que, para além de ser utilizada com fins científicos, a fotografia passou a constituir-se como uma arte. As imagens tiradas pelos fotógrafos artísticos são exibidas em exposições e museus.

quinta-feira, 16 de março de 2017

Pensamentos do mês: Janeiro

Quando um sonho se realiza, outro surge.

Uma montanha têm várias entradas, mas só uma têm saída.

Vive, aprende e reaprende.

Acredita, Luta, e nunca desistas.

Insiste, precisaste e não deixes de lutar.

Escolhe, realiza e concretiza.


sábado, 28 de janeiro de 2017

Os dias de hoje...

A nova geração de agora é a geração de informática onde tudo é quase feito no computador, e agora com o jogo do pokemon go, que é o mais realista possível, torna-se vicioso, até mesmo perigoso pois causa mortes e uma pessoa fica afastada da realidade, dos amigos ou  até mesmo da família... Ainda me lembro muito bem o que era comprar batatas fritas só para descobrir os chamados tazos de pokemons dentro delas, brincar com berlindes, a macaca, ao mata, a mama dá licença....Os jogos que se jogavam antigamente ainda circulam no mercado de hoje, tais como aquele gameboy com os mais variados jogos de tetris, mas os jovens de hoje só querem saber de consolas e qual o novo jogo a sair para pc, assim como o facebook e outras redes sociais. Eu pessoalmente também tenho uma conta no facebook, mas são poucas as vezes em que lá vou. Tenho apenas 24 anos, mas a minha infância foi vivencialmente diferente dos dias de hoje. É estranho, eu ainda estou virada para a leitura e a escrita que são duas coisas que adoro, e chamam me a mim esquisita...Mas isso é com eles, não comigo, pois sei o que quero fazer e o que sou.

domingo, 13 de novembro de 2016

Pensamentos do mês: Novembro

A vida é como uma montanha-russa, pode andar sempre às voltas, mas há sempre uma altura que pará.

Se o que queremos fosse conseguido fácil, não havia falha, mas sim pura ilusão.

Cada um sabe da sua vida, então porquê de tantos outros quererem saber.

O destino escreve nas mãos de tinta invísivel, para que ninguém saiba o que é escrito.

O tempo esgota-se rápido, por isso é que dizem:  "Aproveita cada segundo, cada minuto, pois não sabes o dia de amanhã".

 A vontade de uma pessoa vacila perante dificuldades, mas conquista as vitórias.

Os medos são algo constante, sempre teremos, cabe a nós não nos deixarmos levar por ele.

Se quiseres mudar, muda por ti e não pelos outros.

A confiança não se conquista, merecesse.


segunda-feira, 7 de novembro de 2016

Desabafos..

Oi pessoal, sei que já não apareco aqui no meu blogue a alguns meses...Tenho estado a organizar a minha vida,  e tenho andando um pouco sem inspiração. Sobra-me pouco tempo para escrever, mas para vos tranquilizar, não desisti da escrita. Apenas pus em espera, e logo logo, vou conseguir dar a volta e continuar o que tenho feito por anos. Novas novidades irão surgir e quando isso acontecer, vou vos contar. Pois como diz o ditado: quem espera sempre alcança. Ou então como eu digo, quem nunca alcança não sabe o que espera no futuro...bjx e até breve.

domingo, 14 de agosto de 2016

Sorrir+Olhar

Sorrir + Olhar = combinação, ou seja, ás vezes é possível que estejamos a sorrir com o olhar e não com os dentes...E não é preciso ser romântica ou um palhaço para entender que o sorriso de um olhar vale mais, porque enquanto que às vezes um sorriso esconde várias coisas, de um olhar nunca esconde nada. E deve ser verdade, pois sempre ouvi dizer que os olhos são o espelho da alma. Sorrir nunca foi o meu forte, mas sempre faço sorrir alguém de quem gosto, não por dizer palhaçadas, mas sim sendo quem sou..

quinta-feira, 14 de julho de 2016

Nomes de Animais

Para quem não sabe que nome dar ao seu animal de estimação, podem-se basear nalguma coisa que, gostem, ex: desenhos animados, bebidas, nomes de pessoa. Tais como: Summer, Bolinhas, Minnie, Bobi, Michey, Luna, Milu, Mimi, Sissi, Vodcka, Neco, Pancho, Panda, Minorca, Pikachu, Pluto, Batman, Patinhas, Romeu, Julieta, Kika, Laika, Popeye, Snoppy, Sininho, Simba, Nala, Alasca, Max, entre outros. Claro que vocês também podem recorrer a sites específicos para esse problema de encontrarem um bom nome para o vosso animal.
Ex: http://animais.mundoentrepatas.com/nomes-para-animais.htm
      https://www.bayerpet.com.br/gatos/lista-nomes/ 
O meu conselho é que vejam a personalidade do animal, pois esta é uma das chaves para encontrar um nome perfeito. E o melhor a fazer, que seja pequeno ou grande o animal que vocês tenham, é chamar-lo pelo nome que escolheram desde pequenos, assim habituam-se a vir ter convosco quando o chamam.

Eu própria tenho alguns animais, e são uma excelente companhia e tal como nos os seres humanos, precisam de carinho, amor e cuidados...Nunca abandonem os vossos animais, pois vocês também não gostariam de o ser...

Bjx da Bruxinha Sara, Até a próxima...

segunda-feira, 30 de maio de 2016

Pensamentos do mês: Maio


É preciso viver não como se fosse o último, mas viver aprendendo a cada dia.

A arte é estudada por todos, mas cada um interpreta à sua moda.

A alma é como um espelho, têm vários reflexos.

Todos os dias são pequenas aventuras.

A chuva de hoje é o sol de amanhã.

Ás vezes somos criticados por atitudes, outras por simplesmente como somos e outras por falarmos a verdade.

O mundo é egoísta, mas as boas ações não passam despercebidas aos olhos de quem é ajudado.

O tempo é passageiro, mas a memória é eterna.

O dinheiro é como a extinção, um dia pode ter fim.

Não se julga um livro pela capa, pois o conteúdo pode surpreender.


quinta-feira, 19 de maio de 2016

As palavras...



As palavras são poderosas, tanto podem fazer mal ou bem, como podem ser mal entendidas, como podem magoar ou serem verdadeiras...Palavras tem de ser escolhidas de acordo com cada situação, a palavra é que manda no mundo, palavra ou guerra, tudo cria e nenhuma borracha pode apagar o que foi dito ou o que se vai dizer...A palavra é a ordem natural que pode ser transmitida das mais diversas maneiras...Escrito ou oralmente...

O que é a amizade?

Amizade não é um brinquedo, se bem que também se pode partir, quer em pedaços pequenos que se podem reconstruir, quer em pedaços grandes que já não tem conserto...Amizade é ser irmão/ã do coração, é estar presente nos bons e maus momentos, principalmente os maus. O tempo muda-nos, mas a amizade fica com todos nós...Crescemos, vamos conhecendo novas pessoas, mas nem todas essas pessoas se tornam nossos amigos, mas sim conhecidos, se pensarmos bem os que temos realmente são poucos...Os trabalhos uns dos outros tendem a querer nos afastar a todos, mas cabe a nós arranjar tempo sem desculpas. Amizade é poder chorar sem ninguém criticar, poder abraçar sem palavras, é poder limpar as lágrimas de quem chorou colocando um sorriso no rosto. Amizade é mais do que coragem, é ser irmão sem o ser, é crescer juntos e ter maneiras diferentes de pensar, é ser um pouco maluco/a, é dar erros na gramática e rir desses erros, é saber ouvir, dar conselhos e criticar, é saber estar com outras pessoas e nada mudar...é conversas sem horas. Amizade é muito mais que uma palavra, é um ensino da vida.


Amizade é ser amigos do coração. <3

quinta-feira, 10 de março de 2016

Um passeio...uma caminhada


Olá pessoal, só tive tempo esta semana para vir ao meu blogue, mas este estava sempre no meu pensamento. Venho partilhar com vocês a caminhada que fiz no dia 20 de Fevereiro, pelos Passadiços de Paiva, Arouca. Foi um desafio e um dia para recordar, era a primeira vez que ia, então estava ansiosa e sentia-me com forças. É um sítio calmo, onde caminhas por passadiços feitos de madeira, no começo tinha muitas escadas e sempre a subir, mas depois foi mais fácil, pois o caminho era sempre plano, até mesmo passei pela ponte que tanto vi em fotos. Deu para conversar e ao mesmo tempo apreciar a natureza, sendo que os únicos barulho que se faziam ouvir eram o som das cascatas e o som das pessoas a conversar. Eu via pessoas a desistirem a meio e a voltar para trás, eu e mais um amigo continuamos, e fizemos o caminho todo novamente, mas desta vez para regressar ao ponto de origem. No final estavamos cansados, mas felizes por termos conseguido, o tempo também tinha ajudado. Recomendo este passeio + caminhada, para além de fazer bem a saúde, faz com que uma pessoa se sinta bem consigo mesma. Por isso deixo-vos algumas fotos e vídeos para vos mostrar como é....


Ponto de ínicio/ Ponto Final






 Garganta do Paiva



Vista de Cima da ponte suspensa





video video


terça-feira, 9 de fevereiro de 2016

Boas noites pessoal. Como foi o vosso Carnaval? O meu foi passado em casa, com o tempo de chuva e vento mal tinha vontade de sair...Até tinha planos, mas foram todos por água a baixo, por assim dizer. Portanto pode-se dizer que fiquei de pijama, esta foi a minha máscara deste ano, LOL. Gostaria de saber qual foi a vossa....Comentem....Vou estar à espera....Bjx e até a próxima.

domingo, 7 de fevereiro de 2016

A um passo de um sonho

Olá pessoal, tudo bem com vocês? Espero que sim, principalmente que estamos na altura do Carnaval, mas eu quero-vos falar de outra coisa. Há já três anos que tenho o prazer e orgulho de ser uma das participantes na Antologia de Poesia Contemporânea - Entre o sono e o sonho, da Chiado Editora, nos Vol.IV Vol.V e Vol.VI, Tomo II. Algumas pessoas não sabem ainda, outras sabem e ficam alegres por mim e ficam a insentivar-me, e isso deixa-me um pouco feliz, porque adoro escrever e gosto de partilhar tanto para receber criticas, como conselhos ou elogios. Para mim foi e é um pequeno passo para um sonho a realizar, por isso venho partilhar convosco estes poemas inseridos nestes livros, espero que gostem...Fico a aguardar comentários....

Vol IV - Tomo II
"Doce Proeza"

Doce Proeza
Deplorada uma vez
Nascida nas cinzas do tempo
Criada da poeira da vida
És doce, és bela
És tempo sem horas.

Doce Proeza
Jamais morrerás
Teu afecto é um caminho
E o teu raciocínio um labirinto~
Mas buscas-te encontrar
E quebrar a amar.

Vol. V - Tomo II
Amizade para mim
Não tem que ter fim
Amizade é a esperança
De uma nova confiança
Amizade é uma flor
Que vive com o escritor
Amizade é o perdão
Que nós cantamos com uma cancção 
Para nos aquecer o coração.

Amizade é a visão 
De uma nova missão
Que partilhamos com o nosso irmão
Quando encontramos um avião
Que se dirige para o Japão.

Vol. VI - Tomo II
"Haverá sempre..."

Haverá sempre nãos, 
Mas o importante é persistir e nunca desistir.
Haverá sempre confrontos, 
Para alcançar a paz.
Haverá sempre choros, 
Para restaurar a felicidade.
Haverá sempre pobreza, 
Para coexistir com a riqueza.
Haverá sempre horas, 
Para regular o tempo de cada segundo.
Haverá sempre memórias em baús, 
Para recordações de vidas.
Haverá sempre Morte, 
Onde exista Vida.
Haverá sempre estações,
Enquanto existir a natureza.
Haverá sempre destinos
Para futuras escolhas.
Haverá sempre desafios, 
Para tornar o impossível possível.
Haverá sempre aventuras, 
Enquanto existir coragem.
Mas haverá sempre Fé, 
Enquanto acreditarmos em nós e N'ELE.


Sally, a fada da noite

Era uma vez uma jovem de cabelos cor de mel, com olhos azuis tão intensos que o céu em cima dela se pude-se falar diria  que não havia olhos mais bonitos do que os dela. Seu nome era Sally. Era uma menina alegre, criativa, que adorava os pais e  que nunca saia de noite. certo dia, ouviu um grito que a fez arrepiar de medo. esse grito era um pedido de socorro, era o grito da sua mãe. Estando no pátio correu para casa e só parou quando encontrou a mãe na cozinha, com a mão a deitar sangue, tinha-se cortado. Esta olhou para a filha e disse:
 - O mundo que desconheces, encontrou-nos.
 - Que mundo? Não estou a perceber. - Perguntou Sally por curiosidade.
- O mundo das... -  Disse a mãe prestes a desmaiar, caindo no chão de seguida.
Preocupada com a sua mãe, pois o seu pai ainda não tinha chegado do trabalho, chamou a ambulância e em poucos minutos esta estava à sua porta. O corte na mão não foi muito grave, mas levou pelos menos cinco pontos e ficou em observação no hospital com Sally ficou ao seu lado para a apoiar.
Ao acordar Ariel, era este o nome de sua mãe, sentiu uma leve dor de cabeça, coisa estranha, pois não era comum nela. Olhou para a sua filha que dormia na cadeira encostada a cama e sorriu. o que tinha acontecido com ela era só o começo da aventura que estava para acontecer. Sally acordou  de seguida e ao ir em direcção à janela do quarto, viu a luz do sol e logo se sentou, o seu medo ainda não tinha sido ultrapassado, apesar de ter passado a sua infância  em psicólogos, o que ainda lhe fazia pior, mas tudo tem uma razão de ser.
Então perguntou à sua mãe:
 - Mãe, podes continuar a dizer o que não chegaste a concluir...antes de desmaiares?
 - Acho que chegou a altura de te contar a razão daquilo que disse antes, mas conto só com o teu pai aqui, pois ele também é uma peça fundamental nesta história.
    - Então esperamos por ele, mas depois contam-me tudo de uma vez.
Passado alguns minutos o pai dela chegou, com cara de preocupação, mas também de medo. Mal entrou pela porta disse:
    - Vamos lá então dizer o que se passa, .- Virando-se para a filha. - O medo que tu tens da luz do dia, é normal, pois adoras a noite. Para além disso, és uma fada, mas da noite. A tua reacção ao sol será superada aos poucos, um passo de cada vez, sem pressas.
    - Sou o quê?
    - És uma fada da noite, os teus poderes sempre estiveram dentro de ti, mas agora, é que eles estão completos.
  - Isso é tudo mentira, se sou uma fada da noite , o que são vocês?
   - Nós somos os teus pais verdadeiros e somos a mesma coisa que tu és.
    - Então porque é que não contaram-me antes?! Porque é que estão a contar-me justamente agora quando tiveram várias oportunidades de o fazer antes. - Disse Sally começando a chorar.
Pela primeira vez e para alegria dos pais começou a chorar e as suas lágrimas pareciam cristais. estava triste por os pais lhe contarem só agora aquele segredo, mas também estava contente pois dentro de si sempre soube que era diferente, que era especial.
Depois daquele noite do hospital, em que tudo foi revelado, Sally sentia-se mais leve, tão leve que uma vez estando sentada em cima da cama, voou pelo ar, e ao ver isso acontecer assustou-se e rapidamente caiu, batendo na cómoda, deitando-a abaixo, e desmaiou.  Ouvindo o barulho no quarto da filha, subiram rapidamente as escadas. Ao abrirem a porta do quarto, depararam-se com a cómoda e a sua filha no chão. Correram na sua direcção e dando-lhe pequenas chapadas ela acordou e a primeira coisa que fez foi por a cómoda no sítio.
    - O que aconteceu, Sally? - Perguntou Jack, seu pai.
    - Não faço a mínima ideia. num segundo estava sentada na cama e, de repente, comecei a voar e quando vi que estava a fazer mesmo isso, assustei-me e caí.
    - Os teus poderes estão a evoluir muito depressa, temos de te pôr numa escola à noite, especialmente feita para pessoas como nós, diferentes.
    -  E aonde é que fica essa escola?
   - Fica mais perto do que possas imaginar, É só acreditares em ti.
    - Vou tentar, e a partir de agora, a minha vida já não vai ser igual. Mãe, podes-me contar a tua história?
 - No meu caso eu descobri muito cedo mas foi uma alegria para mim, assustei-me ao princípio, mas a ida leque levava não era a melhor e resolvi fugir de casa, era a única filha, mas parecia que não existira, foi então que encontrei o teu pai.
 -  Já nem me lembrava, mas naquela altura também eu estava na mesma situação. enquanto corria, fui contra alguém e foi ai que percebi que à minha frente estava a mulher que ficaria comigo e com quem iria ter filhos. Descobri o que era o amor.
   - Oh pai! Era mesmo necessário contar isso? Eu so queria saber se anda alguém atrás de mim?
    - Se era necessário? Claro que sim. Isso nem se pergunta. Claro que o mais importante na nossa família só podias ser tu, Sally. És a nossa filha e continuarás a ser para todo o sempre, e nós podemos garantir que ninguém anda atrás de ti.
Sally não tinha tanta certeza, pois quando se apercebeu que estava a voar pelo quarto sentiu uns olhos fixados em si, por isso que caiu, com medo.  Queria contar isso aos seus pais mas estava com a mente confusa, por causa da informação que recebera. Achou por bem contar, mas só depois de um bom banho. Ouviu a sua mãe a chamar-la.
   - Que foi mãe?
   - Vem jantar que o comer está na mesa.
  - Vou já, é só me vestir.
Resolveu vestir o seu pijama de algodão pois estava co frio. Desceu as escadas e caminhou em directo à sala de estar, os seus pais já se encontravam sentados e quando a viram, sorriram. Sally sorriu também ao ver os seus pais felizes, até que a mãe lhe fez uma pergunta que a despertou do seu pensamento.
   - Sally porque é que vestiste o teu pijama mais quente?
   - tenho frio e há qualquer coisa no ar que me preocupa incluindo o que aconteceu hoje.
   -Sally, tu não estás a esconder nada, pois não?
na verdade...esqueci-me de um pormenor.
  - E qual é esse pormenor?
  - É  que quando eu estava a voar, senti uns olhos fixados em mim, foi por isso que caí, que me assustei. - Disse Sally começando a chorar.
 - Não chores mais, o dia de amanhã vai correr melhor.
Os seus pais estavam preocupados e abraçaram-na de tal forma que mais parecia que era o último dia que estavam com ela e era mesmo porque na manhã seguinte algo ia acontecer, algo maravilhoso, e perigoso ao mesmo tempo.

 Fim

segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

Leitura no coração

Meu gosto pela leitura começou no final do 4.º ano, quando a professora Ana Clara nos deu a todos um livro sem imagens, chamava-se A Casa dos Pássaros, da Autora Ana Teresa Pereira, se bem que eu já os lia, mas esses eram com imagens, ou seja, banda desenhada. A medida que eu crescia, crescia também a vontade de receber mais palavras. Era uma nova aventura e um começo. Já no 5.º ano, quando ganhei o 3.º lugar de poesia, foi me oferecido como prémio mais um livro, chamado  Bia & Fred na Disneylândia Paris de Nuno Bernardo e Marta Gomes, o que me faz recordar um pouco pois foi entregue a mim no meio do sarau escolar que naquele ano tinha ocorrido no Pavilhão de Ílhavo. 
Já no 7.º ano, eu estava a ver os livros na barraca da escola da feira do livro e tinha gostado imenso de um livro, mas não o tinha dinheiro para comprar, então uma professora de Inglês se ofereceu para comprar, chamava-se  O filho de Odin de João Zuzarte Reis Pereira, nem imaginam como eu fiquei, felicíssima. Outro episódio aconteceu no 9.º ano a professora de história chamou-me de parte e deu me a minha prenda de anos, como estava embrulhada não conseguia ver o que era, mas sentia que era pesado, era um livro, mas não um qualquer, era o Diário de Anne Frank, que me serviu para as aulas no ano seguinte em português, foi especial e memorável. Mais anos passaram e durante o ano lectivo 2010/2011 e 2011/2012  participei  num Projecto da escola que se chamava "Para viajar basta ler", nesse concurso podia ler os livros que eu quisesse e tinha de fazer o resumo deles, para assim partilhar as viagens que fazia dentro deles. Não me esquecia de devolve-los é claro, acho mesmo que os devorei quase todos, já não tenho a certeza de quantos li, mas sei que alguns deles até eram da Biblioteca Municipal. O que mais me surpreendeu foi receber um certificado de Prémio de Mérito como prova da minha dedicação, no Dia do Diploma no ano seguinte. A partir daí comecei a comprar os meus próprios livros para a minha biblioteca particular. E quando fiz o estágio no 12.º ano, foi na Biblioteca Municipal de Ílhavo, fiquei feliz e curiosa, pois já conhecia ela por dentro, assim como as pessoas que trabalhavam lá e elas a mim, mas havia sempre portas por onde os utentes não podem entrar, mas isso mudou ao estagiar, foi um novo mundo para mim, podia trabalhar, conviver, ler. Tanto que por ser frequentador assídua da biblioteca, recebi outro cartão tipo passe, ilimitado, ou seja posso requisitar os filmes, CDS, livros que eu quiser por um ano. Quando menos esperamos acontecem-nos coisas boas. As pessoas que me conhecem dizem que eu não os lê-o, mas que os devoras, eu rio-me pois sei que é verdade, pois não há um dia em que não deixe de ler, quer seja romance, ficção ou policial, acho enriquecedor para a mente. Graças a essa leitura toda, a minha escrita evoluiu também, de frases a rimar passei para poemas e de poemas para histórias. Pode o meu percurso não vos ser importante, mas mesmo assim quero partilhar estas lembranças que foram e são importantes para mim.
Vocês podem estar a perguntar-se: Mas não tens mais nada para fazer? Na verdade tenho, mas a leitura para mim é um conforto e ao mesmo tempo um desafio.
Podem também perguntar-se_ que é feito desses livros mencionados em cima? Pois bem ainda os tenho e ainda costumo os ler, e são grande estimados pois foram os primeiros. Até a próxima. Bjx

domingo, 27 de dezembro de 2015

Pensamentos do mês: Dezembro

Divertimento é essencial para o ser humano.

A arte é estudada por todos, mas cada um interpreta à sua maneira.

A alma é como o epelho, tem vários reflexos.

Dormir faz ainda mais sono.

Quem tudo aprende, tudo ensina.

Todos os dias são pequenas aventuras.

Imaginar pertence a todos os que se atrevem a sonhar.

A chuva de hoje é o sol de amanhã.

O dinheiro é como a extinção, um dia pode ter fim.

Ás vezes somos criticados por atitudes, outros por simplesmente ser como somos e outras por falarmos a verdade.

O mundo  é egoísta, mas as boas acções não passam despercebidas aos olhos de quem é ajudado.

 Cada trabalho é um achado, só depende de nós continuar dele.

A felicidade só depende de nós mesmos.

Quem guarda rancor não consegue ser feliz totalmente.

O tempo é passageiro, mas a memória é eterna.

Há famílias que não são necessariamente família, mas que depois de um tempo de torna uma.

A vida é como uma escada, ora se sobe ora se deixe.

Não se julga um livro por uma capa, pois o conteúdo pode surpreender.

Quem lê por gosto tem sempre um livro à mão.

O amor é um bem precioso que se quer estimado por muito tempo.

O tabalho é gratificante quando não te deixas levar por coisas triviais.


domingo, 13 de dezembro de 2015

Experimentação: Pudim de pêssego e iogurte

Boas Tardes pessoal, hoje aqui em casa foi festa, por isso quis adoçar e consegui...Fiz Pudim de pêssego e iogurte...Já não fazia uma receita deste tipo a algum tempo...Aqui fica a preparação e o resultado final.

.
200gr. de açúcar

300ml. de natas

Pêssego enlatado cortado aos quadrados.
P.s: Aproveita-se o caldo da lata e coloca-se a ferver.

2 Saquetas de Gelatina de Pêssego
P.S: Junta-se ao caldo a ferver e mexe-se bem, deixando repousar uns minutos para amornar.

Junta-se os ingredientes todos numa taça e mistura-se com uma varinha. Depois coloca-e numa forma circular e vai ao frigorífico durante três horas. Passado esse tempo, tira-se do frigorífico e aquece-se água quente para ajudar a desenformar. 


Por final põe-se os pêssegos cortados em cubos por cima do Pudim.


Resultado Final


Ficou saboroso e por isso levo um pouco numa taça para o trabalho... Mais uma vez contei com o site sabor intenso...Bjx e até para a próxima.

      P.S.: Esqueci-me de um ingrediente: 500gr de iogurte natural, equivale a quatro iogurtes...                            

domingo, 11 de outubro de 2015

Experimentação: Molho para salada

Oi pessoal, recentemente tenho andado ocupada, mas não vou deixar de partilhar o que tenho partilhado até hoje. Em baixo amostro-vos os ingredientes que fiz para a salada e como ficou no final. Sabe bem mudar de hábitos alimentares de vez em quando. Até a próxima.
1 maçã em fatias finas

Duas colheres de maionese Light

100 ml de leite magro

250g de iogurte natural

2 peitos de frango

Resultado Final já na taça com salada gourmet e tomates cherry

Ficou mesma saborosa...Há já me esquecia, os ingredientes em cima mencionados são para ser misturados todos numa taça, juntamente com duas colheres de caril.

sábado, 19 de setembro de 2015

Flores & Paisagens

Boa noite pessoal, não tenho vindo muito aqui por falta de tempo, pois encontro-me a trabalhar durante a noite o que me deixa de manhã para descansar...Mas falando de outra coisa, venho partilhar convosco algumas fotos de flores quer do meu jardim ou arredores, assim como algumas paisagens...Tirar fotos é apenas mais um passatempo que tenho, mas faz-me bem. Até breve.